Ligue e Assine: (48) 3265-0446

11/05/2018 | Tamanho da Letra A- A+

Famílias tranquilas após acordo

O som que ecoou pela primeira vez, quando a Usina de Açúcar Adelaide e Tijucas, a Usati abriu as portas em São João Batista, na noite de quinta-feira, 10, trouxe de volta a esperança de 26 famílias. A sirene que avisava o horário de entrada e saída dos funcionários tocou no fim da audiência, no Fórum da comarca de São João Batista, onde representantes da família Gomes, proprietário dos terrenos do Loteamento Nova Esperança, no bairro Cardoso, Administração Municipal e moradores entraram enfim em acordo.

A Refinadora Catarinense S/A, proprietária legítima daquela área ocupada, concordou e ficou acordado na audiência que 196 mil metros de terra serão passadas para o munícipio, e as famílias não ficarão desamparadas. Isso ocorre, pois desde 2002 quando, se iniciou um litígio na busca e a retomada de posse, em razão de ocupação irregular, a empresa em 2017, recebeu da Justiça o ganho de causa, onde a Justiça deu o ultimato para que as famílias desocupassem a área no prazo de 60 dias. Caso contrário, as construções seriam demolidas e cerca de 90 pessoas, entre crianças, jovens, adultos e idosos ficariam desabrigadas.

Com a situação crítica, os moradores procuraram a Câmara de Vereadores, onde receberam o apoio dos edis, porém, o vereador e advogado Leoncio Paulo Cypriani se sensibilizou com a causa e se dedicou a auxiliar na solução do caso.

Início do ano, Leôncio fez um ofício em nome do Legislativo e enviou o grupo detentor das terras e solicitou reuniões de negociações, essas que aconteceram com a presença dos representantes dos proprietários, o prefeito, por meio da Administração Municipal e o vereador. Entre diálogos e acertos, na tarde de quinta-feira, 10, o empasse chega ao fim, após 16 anos.

Confira a matéria completa na edição 356 impressa do jornal Correio Catarinense dessa sexta-feira, 11.

Fotos: Dirleni Dalbosco.