Ligue e Assine: (48) 3265-0446

12/06/2018 | Tamanho da Letra A- A+

Leitura na palma da mão

Livros foram confeccionados dentro de caixas de fósforos

Ler é viajar no universo da imaginação. É sentir, amar, ver, perceber. Não importa o tamanho, a quantidade de página, mas sim, as cores e o conteúdo que ele irá repassar. Foi com o intuito de reforçar a ideia da delicadeza, de um mundo pequenino, que o artista plástico de Canelinha, Humberto Soares, lança uma coleção de livros em miniatura.

São mini-livros com histórias de imagem pintadas pelo artista, obras únicas guardadas em caixas de fósforos. Além de reaproveitar as caixas de fósforos ele une a literatura e as artes visuais numa só obra.

Essa nova produção é inspirada nos ‘livros-objetos’ ou ‘livros de artista’ que fazem parte de uma linguagem das artes visuais bem conhecida em salões de artes plásticas. Onde os artistas criam livros únicos, expondo as peças em museus e galerias. O livro do artista possibilita várias leituras, onde pode-se ler, ver e também expor como escultura. Os livros do artista trabalha com a ludicidade do público leitor.

Essa série de mini-livros o artista batizou de ‘Livros Pequeninus’. Humberto propõe uma literatura visual em miniaturas que cabe na palma da mão. São obras literárias que o artista pode publicar de forma independente, sem editoras ou editais para realizar livros de arte.

Confira a matéria completa na edição 640 impressa do jornal Correio Catarinense de sexta-feira, 08.

Foto: José Victor Pereira.