Ligue e Assine: (48) 3265-0446

20/12/2019 | Tamanho da Letra A- A+

Especial de Natal: Terno de Reis do Rapaze mantém tradição de visitar as casas próximo ao Natal

Desde o início de dezembro, os 12 amigos do grupo ensaiam as canções e organizam o cronograma

 

Uma das principais tradições natalinas é o Terno de Reis passando pelas residências próximo à data comemorativa. Para manter viva a cultura dos mais antigos, um grupo de 12 jovens se reuniu, em 2010, em uma brincadeira, para visitar a casa de amigos e familiares.

Inicialmente, os carros de som e a cantoria eram o que animava as noites. Porém, em 2012, ao perceberem a importância de continuar com a tradição, os 12 amigos se comprometeram a aprender a tocar algum instrumento, buscar novas músicas e até definiram um uniforme.

O grupo foi então batizado de Terno de Reis do Rapaze. Agora, todos os anos os amigos se reúnem com antecedência para definir o cronograma das noites. Além disso, eles arrecadam doces e balas para distribuir às crianças que estão nas residências visitadas pelo Papai Noel do grupo.

O integrante fundador do grupo, Wellington Licinio, o Lelo, do cavaco, explica que o principal objetivo do “Rapaze” é não deixar morrer a linda cultura. “Notamos que ao passar dos anos foi se esquecendo um pouco, e como no terceiro ano já estávamos todos muito envolvidos, ficou impossível passar se quer mais um ano sem”, diz.

Ele ressalta que a maior satisfação é ver as lágrimas nos olhos das pessoas que levam, realmente, a sério a tradição, por amor, ou pelo simples fator nostálgico. “Algumas das pessoas que visitamos, nos dizem que fazia anos que não recebiam mais a graça de uma visita, pois achavam que o Terno de Reis já havia morrido aqui na região”.

 

Ensaios em dezembro

A partir do início de dezembro o grupo tenta reunir a turma para os ensaios. Como alguns membros trabalham fins de semana e outros moram fora, é preciso antecedência para deixar tudo alinhado com poucos ensaios.

“Todos os locais e músicas são decididos nos próprios ensaios, colocando em pauta para nos dias não perdermos muito tempo. Afinal, são poucos dias para atendermos tantas pessoas”, ressalta Lelo.

As visitas são separadas, geralmente, em duas noites nas casas de amigos, familiares e adoradores do Terno de Reis. “Agora a gente já sabe quem são as pessoas que gostam mesmo da tradição, pois nos primeiros anos fomos em algumas casas de pessoas aleatórias que não gostam e acabaram não abrindo a porta para o grupo”, conta.

A cantoria do Terno de Reis começa sempre por volta da meia noite e termina somente no raiar do dia. Nessas visitas, o grupo costuma ser recebido pelos donos das residências com comidas e bebidas, o que ajuda a seguir o restante da noite. “Somos um grupo totalmente sem fins lucrativos. Nosso pagamento é a gratidão e o sorriso no olhar de quem, verdadeiramente, aprecia um Terno de Reis e a chegada do Salvador”, destaca Lelo.

Além das noites, o “Rapaze” atende ainda aos vários pedidos de entidades, como Comunidade Bethânia, antiga Fazenda Espírito Santo, Casa de Idosos Lar Santa Maria da Paz, entre outros. Estas entidades são visitadas nos dias combinados, conforme a disponibilidade de todos do grupo.

As visitas nas casas geralmente ocorrem depois do dia 20 de dezembro, período em que todos os membros já estão de férias, bem como os visitados. Elas seguem até a noite de Natal, em 25 de dezembro, encerrando na manhã do dia 26.

 

Satisfação em integrar grupo

Lelo informa que todos os integrantes do grupo são também membros fundadores. “É uma satisfação enorme fazer parte dessa equipe e alegrar a noite de todos, nessa época maravilhosa que é o Natal. Assim como cantamos: nós chegamos na sua porta com amor e alegria, e nos despedimos levando Deus como guia”, diz.

Para Jorge Augusto Kricinski, da viola, a cada ano que passa, cada casa que visitam, tem a sensação de contribuir com o fortalecimento do espírito natalino no coração das pessoas. “Acho que pela nossa idade isso se torna ainda mais legal, pois não se vê muitos jovens fazendo isso”.

David Willian da Cunha, do pandeiro, comenta que lembra muito dos pais visitando e tocando as músicas de Terno de Reis nas casas. “A sensação de escutar um Terno de Reis é a sensação de família reunida, paz, alegria e amor ao próximo. Hoje me sinto realizado com o grupo, sabendo que estamos fazendo algo diferente, dando orgulho aos nossos pais”.

Quem desejar acompanhar o grupo, pode seguir o perfil na rede social Instagram @ternodereisdorapaze.

 

Composição do grupo

Wellington Licinio - Cavaco

Jorge Augusto Kricinski - Viola

Marco Antônio de Oliveira - Violão

Eduardo Atanásio dos Santos - Tam Tam

Fellipe José Pereira - Maracas

Erivelton Geone dos Santos - Maracas

David Willian da Cunha - Pandeiro

Rubens Aurélio Bonomini Junior - Afoxé

Ednei Corrêa - Sanfona

Marco Aurélio dos Santos - Cavaco

Luan Mafessoli Koneski - Voz

Janderson Soares - Voz

 


Você está lendo: Terno de Reis do Rapaze mantem tradição de visitar as casas próximo ao Natal

Leia também: 

Neotrentina presenteia mais de 150 amigos com cartões feitos manualmente

Casinha do Papai Noel, em São João Batista, estará aberta na véspera de Natal

Carro da CDL será sorteado na terça-feira

Madrinhas da Apae se sensibilizam com ação anual

Recuperação de Vitório ganha mais forças ao ser liberado para ser o Papai Noel

Programação de Natal em Nova Trento segue até dia 25

CDL sorteia prêmios da campanha Sonho de Natal

Pizzaria de Nova Trento realiza evento solidário de Natal

Entidades de acolhimento preparam ceias especiais para viverem o Natal